segunda-feira, 1 de junho de 2009

Cotas nas universidades públicas - atividade para o 3º C

Cotas nas universidades públicas - atividade para o 3º C

Os alunos deverão utilizar este espaço para realizar a tarefa proposta em sala de aula sobre o assunto, baseados na listagem que fizeram de argumentos contrários e favoráveis ao sistema de reserva de cotas para alunos de escolas públicas ingressarem nas universidades públicas.

Para isso, tomem por base a discussão realizada.

Outros dados para pesquisa:

http://www.pime.org.br/mundoemissao/educacaocotas.htm
http://alex.nasc.sites.uol.com.br/manifestopelascotas.htm
http://heliopaz.wordpress.com/2007/11/27/a-favor-das-cotas-nas-universidades/
http://www.universia.com.br/html/noticia/noticia_clipping_baida.html
http://www.observa.ifcs.ufrj.br/
http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u18764.shtml
http://www.afrobras.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2502&Itemid=2

Bom trabalho!

15 comentários:

Jessica disse...

Concordo com a inclusão por mérito,pois assim qualquer estudante terá direitos iguais,seja eles brancos pardos,negros ou indigenas.Mas é claro que para que os alunos consigam ingressar na faculdade é preciso que o ensino fundamental e o médio tenham mais qualidade no ensino qualidade,preparando então os seus alunos para qualquer tipo de seleção.
Na minha opinião as cotas reservadas ao mesmo tempo que dão oportunidades para alguns,tirão de outros.Os alunos de baixa renda não conseguem entrar na faculdade porque tiveram dificuldades escolares,pois muitas vezes o ensino é muito fraco não os preparando para provas deste perfil,aí está a questão os estudantes de classe baixa não ingresso nas faculdades por falta de qualidade no ensino e não porque são desfavoráveis economicamente.O autor foi feliz em dizer que com um ensino de melhor aproveitamento haverá mais alunos ingressando em faculdades públicas e não mais dependendo de cotas e sim de seu própio esforço.
Jéssica S Porto 3C

Jean disse...

Acesso por Mérito

É fundamental dar uma oportunidade maior para os estudantes de escolas publicas,sendo eles brancos,negros indios,etc.Acho que o importante é dar um auxilio maior aos pobres que assim ajudará a todas as raças.
Somente 50% das vagas para o fraco ensino publico não ajuda muito,pois os estudantes publicos não tem condições de pagar um pré-vestibular,já os alunos de escolas publicas além de ter um ensino mais complexo e visando o ensino superior ainda tem auxilio de pré-vestibulares.
Sinceramente seria importante uma seleção entre estudantes de escolas publicas assim valeria o mérito dos estudantes públicos,sem ter a desvantagem de concorrer com alunos mais bem preparados com a ajuda que suas condições podem lhe proporcionar.

Jean Mendes
3C

Rafael de Lima disse...

Acredito que o acesso deveria se dar por mérito, porém também deveria ser destinado vagas para os que mais necessitam, desde que seja comprovada a carência...
Mas como diz no próprio texto, não cabe as instituições de ensino superior arcar com um ensino médio de baixa qualidade, e sim aos governantes melhorar a qualidade do ensino médio. Para que assim seja disputado de "igual pra igual" as vagas do ensino superior. Mas enquanto isso não acontece, os menos favorecidos que se destacaram no ensino médio, devem ser beneficiados com um número X de vagas. Esse é meu ponto de vista, não tiro a razão de nenhum dos dois artigos, se juntar os dois acredito que possamos chegar a uma conclusão ótima e melhorar o ensino como um todo.

Rafael de Lima 3º C

thais disse...

Pelotas,08 de junho de 2009.
Prezado Jornal O Dia.
Sendo uma vestibulanda, preocupada com as cotas estipuladas para as universidades, venho por meio desta, expor minhas opiniões a respeito desse.
Vejo o número de cotas, como uma descriminação e preconceito, com os benificiados, tornando-os incapacitados mentalmente de concorrer com os de mais vestibulandos.
Acredito que essa nova medida de ingresso as universidades, os alunos serão favorecidos por seus méritos, capacidade e força de vontade,podendo assim concluir um nivel superior melhor.
Atenciosamente.
Thaís Rodrigues Cruz
3C

Carolina Gomes disse...

Na minha opinião, o acesso das faculdades deveria ser por mérito, mas que para isso, o ensino fosse igualmente distribuído à todos. Foram feitos levantamentos verídicos no artigo, e a intenção das cotas é apoiar aos que mais necessitam. Mesmo com esse argumento, o governo deveria dar um jeito na baixa qualidade de serviços públicos e, igualando a todos, não haveria motivos para bonificar os mais prejudicados, e sim eles iriam competir suas vagas com o mesmo nível de conhecimento.
Carolina Gomes
3C

Nogueira disse...

E a maior oportunidade para os estudantes independente de onde estudou ou e maior ainda de raça. O importante é dar um suporte as pessoas de baixa renda. 50% das vagas destina a ensino publico são para pessoas que realmente não tem condição acho justo.

Lucas disse...

É relevante e fundamental a chance de pessoas com baixa renda entrar na Universidade. Um suporte a essas pessoas também é necessário um investimento, e quanto a 50% das vagas destinada a essas pessoas acho mais do que justo.
Na verdade isso é uma das formas de unificar o ensino em um todo.

Mariza Barboza 3°C disse...

Ao jornal O Dia
Concordo com o presidente da associação de ensino superior do Rio de Janeiro,Senhor Magno Maranhão,que afirma que o acesso nas universidades federais deve ser por mérito e não por cotas como o governo insiste.
Acho que o sistema d e cotas não resolveriam o problema da desigualdade social.
Se o governo oferecesse um ensino publico melhor, os alunos estariam sendo preparados para prestar um vestibular em nível igual aos das escolas particulares.
Ass. Mariza Barboza

Anderson disse...

Acesso por Mérito.

O acesso deveria ser por mérito, mas para isso o ensino deveria ser bem distribuído para todos. Pois o ensino em escolas publicas não se iguala ao ensino de escolas particulares.
Somente 50 % das vagas não ajudam muito, ao invés desses 50 % deveria ser 75% para estudantes pobres sejam eles brancos, negros etc..
Nem todos esses estudantes pobres tem um auxílio a pré-vestibulares, diferentes de estudantes de escolas particulares. E alunos de escolas publicas não deveria concorrer com alunos de escolas particulares.

Nome: Anderson lisboa Santos
Turma: 3º C

Rafael Lanzetta P. disse...

Acredito que o melhor seria por mérito, a desigualdade social está presente em vários aspectos,prejudicando muita gente.
Desse modo a preparação das escolas teria que melhorar.
Assim, todos teriam a mesma preparação, e ninguém sairia prejudicado assim daria oportunidade para todos.

Rafael Lanzetta P. 3º C

dione disse...

Acesso por Mérito

As cotas é uma maneira de controlar a acesso dos estudantes de escolas publicas numa faculdade,por que só 50% das vagas sao reservadas para o ensino publico.
Mas as escolas publicas não tem ensino qualificado para preparar o aluno para o vestibular.O aluno tem que pagar ums cursinho pre vestibular para ter chance de passar.Se o ensino publico fosse melhor não precisariamos de cursos pre vestibulares,e o fim das cotas daria chance para aqueles alunos que não ingressaram na univercidade por falta de vagas.O aluno tem que entra na faculdade pelo seus meritos não por cotas..
dione freitas 3C

priscila lemos disse...

Acredito que o melhor seria se o ingresso no ensino superior se desse por mérito, mas isso se vivessemos em um pais justo, com um ensino publico de qualidade. Como não é bem assim concordo que devem existir cotas,mas para alunos que de alguma maneira não tem muito acesso a educação, talvez cotas para estudantes de escolas publicas. Agora não concordo com cotas para negro como forma de diminuir o preconceito, dessa maneira só aumentara, hoje em dia negros tem o mesmo acesso a escola que brancos, e também a capacidade de adquirir conhecimento não é inferior.

m.eduarda disse...

a respeito das cotas em universidades publicas eu acho que muitas pessoas tem condiçoes favoraveis de pagar uma universidade e acabam tirando a oportunidade dos menos favorecidos que dependem do governo ou bolsas.maria eduarda v.x 2f

rai disse...

Acredito que as cotas é uma forma de diminuir a qualidade de ensino das universidades.
O grande erro da lei, é que, não basta apenas facilitar a entrada daqueles que não possuem um acompanhamento digno durante o ano letivo, sendo que a grande falha está na base. Ou seja, a falta de investimento do poder governamental, nas escolas de ensino publico. Como também, a fiscalização efetiva dos trabalhos que estão sendo desenvolvido no meio educativo.
Dessa forma, pode-se dizer, que a "briga" pelo ingresso nas universidades, deveria ser justa, com aqueles que detêm uma formação educacional superior.
Ou será que o erro maior está no preconceito das pessoas? Como pode o negro ser comparado a deficientes e presidiarios, tendo facilidades na sociedade? Esse é o grande "X" da questão. Todos têm capacidade, basta ter OPORTUNIDADE, INSERÇÃO DOS NEGROS NA SOCIEDADE E DIREITOS IGUAIS.

Anônimo disse...

Good brief and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Thank you seeking your information.