sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Cancelamento do Enem gera dúvida, incerteza e descrédito entre estudantes

Cancelamento do Enem gera dúvida, incerteza e descrédito entre estudantes

Alunos temem confusão no calendário dos vestibulares e até novas fraudes

Fernanda, feliz ao ser premiada com o 1º lugar no Simuladão Enem do GE. "Dedicação não foi à toa", acredita

por Felipe van Deursen


“Fiquei sabendo do adiamento do Enem pelas minhas amigas, assim que cheguei na escola. Não acreditei, era impossível, como a prova mais importante do Brasil tinha sido roubada?”. Incrédula, Karolina Magalhães ligou para a mãe, a fim de comprovar a história.
-Baixe a prova do Enem que foi cancelada

Aos 16 anos, a garota, de Taboão da Serra (SP), é mais uma na massa de mais de 4 milhões de estudantes que tiveram que lidar na manhã de hoje com uma mudança brusca e inesperada no calendário de um dos anos mais importantes de suas vidas. “Não sei como será” foi a expressão que eles mais usaram quando perguntados sobre o problema.

O Enem foi cancelado a dois dias da prova, devido ao vazamento do exame. A nova data para o exame ainda não foi anunciada, mas Fernando Haddad, ministro da Educação, adiantou que ela acontecerá em no mínimo 45 dias, ou seja, no fim do ano, época mais intensa de vestibulares.

“Na escola, o diretor conversou com os alunos. Mas não tem muito o que falar. É um absurdo. Ele só tentou nos deixar calmos. Ficou dizendo que estávamos bem preparados e que em 45 dias a prova ia sair, que não era para a gente se preocupar”, diz Karolina.

Leia mais: ministro diz que adiamento não interferirá na agenda do ProUni e das universidades federais

DESACREDITADOS
“A única vantagem é que domingo é meu aniversário, não vou mais comemorar fazendo o exame”, brinca Nicole Camargo Sega, que fará 18 anos quando deveria estar realizando as provas de Linguagens, Matemática e Redação. “Agora não sei mais, vai que cai no mesmo dia de um vestibular?”, diz a estudante de Santo André (SP), que quer fazer Medicina. “E se as faculdades voltarem atrás, não aceitarem mais a nota do Enem como disseram que iam aceitar esse ano?”

Fernanda Maria Carvalho, 19 anos, ficou decepcionada com a notícia. “O pior não é nem cancelarem. Uma fraude no meio do processo, a dois dias da prova, dá muita insegurança”, diz. “A sensação é de que foi todo um esforço em vão. Tudo bem, vão adiar, mas quem garante que não vai ter fraude de novo, que dessa vez ninguém vai descobrir, que eles vão vender a um aluno com condições de pagar?”, desabafa a estudante, quarto ano consecutivo prestando vestibular na luta por uma vaga de Medicina na USP, Unicamp ou Unifesp.


A mãe de Fernanda, Cristina Portela, reverbera a insatisfação da filha. “Ela está muito aborrecida. O MEC, o Enem, o Inep, todos perdem credibilidade. Se alguém é capaz de vender a prova por R$ 500 mil, por que não venderiam de novo na próxima vez?”, questiona.

A estudante Bruna Serrano Silva, 16 anos, acredita que o vazamento da prova vai repercutir mal para o Brasil. Ela é aluna do segundo ano do Ensino Médio e quer fazer Moda ou Psicologia. “Pelos simulados que vinha fazendo na escola, achei o novo Enem até mais fácil que o antigo, apesar de ter mais questões e mais conteúdo. Mas agora, vá saber? O próximo exame pode ser mais difícil, não dá para saber mais nada”.

Daniel Vasconcelos, 19 anos, de Taboão da Serra (SP), está menos preocupado. “Não vai mudar minha preparação para a prova. Só o fato de me dedicar à Fuvest me deixa pronto para o Enem também”, acredita. Ele tampouco se intimida com as mudanças da prova. “É para todo mundo, o que pode me atrapalhar deve atrapalhar os outros também.”

PROBLEMAS COM LOCAIS DA PROVA
Antes do vazamento do Enem, o maior problema eram os locais da prova. Muita gente mora a quilômetros de distância do lugar em que faria a prova. “Eu moro na Lapa, faria a prova em Santo Amaro”, diz Fernanda Carvalho, citando os 20 quilômetros que separam os dois bairros paulistanos.

“Tudo bem que tenho como ir de carro, mas e quem tivesse que ir de ônibus? E, nos casos mais extremos, em outras cidades, que teve gente que precisou até de hotel para ficar na véspera?” Bruna Silva não teve esse problema, mas lembra uma amiga que sairia de Cotia para fazer a prova em Cubatão, ambas no estado de São Paulo e distantes 88 quilômetros. Todos os alunos entrevistados conhecem pelo menos uma pessoa que enfrentaria o problema da distância no fim de semana.

Em ano de gripe suína – que mudou o calendário escolar em diversos estados – novo Enem e novas propostas do MEC, muitos estudantes se sentem desnorteados. “O ministério não ajuda a gente. É muita confusão para um ano só”, completa Fernanda.

(colaboraram Mariana Nadai e Cláudia Fusco)

Créditos: http://guiadoestudante.abril.com.br/vestibular/enem/cancelamento-enem-gera-duvida-incerteza-descredito-estudantes-502538.shtml

Leia mais notícias de Enem

Comente: O cancelamento do Enem adiou teus planos ou vai te dar mais tempo para estudar?

11 comentários:

claitonjeske_ disse...

Para mim não adiou nem atrapalhou pois não iria fazer a prova nem vou fazer. Mas acho que esse cancelamento pode atrapalhar uns o ajudar outros. Pois pode atrapalhar aqueles que moram no interior que sairão de viagem antes desse cancelamento da prova e como ele ira fazer quando chegar sabendo que não haverá a prova?.Para outros que não tinham estudado ainda vai dar maior chances a esses pois eles terão bastantes dias para estudar. Isso prejudicara bastante gente.
Pelo menos na minha opinião.

Claiton Jeske 2ºG

Thais disse...

Para mim não muda nada pois não vou fazer o emem nem vestibular este ano.
Mas para muitas pessoas que ja estavam preparados fisicamente e mentalmente vai afetar muito, porque ja tinham se preparado e com ceteza querian se livrar e saber suas notas de uma fez, ainda mais porque em alguns meses teram que fazer o vestibular e teram que estudar mais e se preparar mais para passar para uma faculdade.
Acho tambem uma falta de respeito com os alunos, a segurança da prova deveria ser muito maior.
Thais Botelho da Cunha 2-g

leticia machado disse...

Eu não consegui me inscrever no enem, mas vejo meus colegas de aula que irão fazer o enem, se queixarem que atrapalhou os planos deles outros que, melhor assim podem estudar mais. Se eu tivesse conseguido acho que aproveitaria o tempo para me preparar e tirar minhas dúvidas e não ficar me lamentando. Esperamos que não aconteça novamente, e que venha o enem.
LETICIA MACHADO 3C

RENATA BRITTO disse...

Acho isso um absurdo o que aconteceu,muita imresponsabilidade pois isso, o que aconteceu pode sim prejudicar os jovens,que vão prestar vestibular ainda esse ano.Equem carante que depois disso a nota do enem vai servir para o vestibular,claro que não era certo,mas acho que depois disso as faculdades por receio, de acontecer alguma coisa novamente cancelem a nota da prova.Então é uma situação bem complicada,pois para alguns foi bom,pois vão poder se preparar ainda mais,mas outros já não pensam assim,acham isso muito descastante pois já estavam prontos e agora vai ficar tudo muito emcima da hora,fim de ano vespera de vestibular,férias,etc....


RENATA BRITTO 2G

katis disse...

Ba acho uma palhaçada isso que fizeram porque a pessoa que tem condições de comprar a prova consegue a vaga de uma que se mata estudando!
E o sem vergonha devia ser punido severamente porque isso não se faz com pessoas esforçadas que estão lutando por uma vaga.
E a questão do lugar também é prejudicial, pessoas têm que acordar cedo,quase um dia antes,para poder fazer a prova.Quem tem carro tudo bem mas e quem não tem?
O ano de 2009 está muito conturbado para os alunos e agora acontece isso,da um desanimo total nos estudantes.
Depois não sabem porque o Brasil é um país ignorante !

Katiucia Taborda 2°f

priscila lemos disse...

Acredito que nao vai fazer muita diferença para quem realmente está preparado, talvez atrapalhe pessoas por motivos pessoais, planos para as datas, mas a maioria tera mais tempo para estudar.
prisila 3ºc

mariza barboza disse...

Para mim não vai influenciar em nada,pois não consegui me escrever e também estava em dúvidas quanto ao curso que gostaria de cursar.
Quanto ao cancelamento do ENEN,fiquei triste pelo fato de que alguém visando se dar bem tenta vender as provas,sendo que o futuro profissional de muitos jovens estava na expectativa do ENEN ,já que muitas faculdades iriam adotá-lo como prova única.
Acho que todos os brasileiros ficaram frustados e sem entender a atitude destes "cidadões".
Mariza barboza 3ºc

Jéssica Porto disse...

Para falar a verdade não,porque eu me escrevi no ENEM este ano só para ver como era a prova.Mas ano que vem vou levar a sério e estudar pra valer para que eu possa usar a nota do exame no meu ingresso a alguma faculdade.
Jéssica Porto 3C

Bruno jachson mendes disse...

Na verdade para mim esse caso não teve como me prejudicar pois so vou fazer as provas ano que vem . mas se eu fosse fazer não teria um bom rendimento pois estaria nervoso com o cancelamento , e também preocupado com a possibilidade de novas fraudes , mas de certa forma seria bom para reforçar
o que já havia estudado . Mas de forma alguma iria adiar meus planos de entrar na faculdade.

Felipe Dutra disse...

No meu caso, não afetou em nada porque eu não iria fazer, mas no caso do meu irmão e a minha irmã, afetou bastante, porque eles estavam naquela expectativa e naquela preparação toda para fazer e acabou acontecendo tudo isso.Mas na minha opinião se eu tivesse pra fazer na real eu ia até gostar porque daria mais tempo para eu me preparar.

Felipe Dutra 2G

bruno alves disse...

Pra min na ira enfluenciar em nada pr que eu não iria fazer a prava do enem.Mas para queles que ian faze alguns não foi muito bom por que estavam bem preparados e para outros foi bom por não estvam levando a serio e agora ganharam tempo para estuadr e leva a serio.


Bruno Fagundes 2°g